top of page

O Tempo da vida

Atualizado: 19 de dez. de 2022

- por Paulo Jacobina


Você já parou para pensar sobre o tempo? Não de forma metafísica, se ele existe ou não, em que dimensão ele se encontra, mas de forma prática.


Parece estranho, não? Mas vamos te ajudar.


Primeiro, pense no tempo como um patrimônio que você tem, juntamente com o seu dinheiro, a sua saúde, a sua casa, o seu relacionamento, o seu trabalho, a sua família etc.


Agora compare esse patrimônio com os outros. Se você perde um emprego, você pode conseguir outro; se você sai de um relacionamento, você pode conseguir outro; se você fica doente, você pode se curar; mas se você perde o seu tempo, não tem como recuperá-lo.


Se ele é a única coisa que você tem e que não pode recuperar, seria certo falar que o tempo é o seu patrimônio mais valioso?


Muito bem, sendo ele o seu patrimônio mais valioso, você tem de saber como usá-lo. E para você saber como usá-lo, você tem de entender que ele vai passar, ou, se você preferir, ele vai ser usado, você goste ou não.


Reflita sobre isso: o tempo vai passar, você querendo ou não; e ele é o seu patrimônio mais precioso. Então, faz sentido gastá-lo apenas com coisas importantes, não?


Se faz sentido gastar o tempo com coisas importantes, faça mais uma reflexão: com o que você tem gastado o seu tempo? Essas coisas realmente são importantes?


Se as pessoas se dessem conta de que o tempo é o seu patrimônio mais valioso, você acha que elas teriam relacionamentos de aparência? Passariam a vida trabalhando com algo de que elas não gostam? Dariam tanta importância para algo como ter o carro do ano ou a maior casa do bairro? Se importariam se o vizinho está falando mal delas? Ou elas apenas teriam uma vida mais plena e feliz?


Pois é... Basta colocar na balança o que importa e logo conseguimos descartar uma série de coisas e situações desnecessárias de nossas vidas.


Aprendendo a escolher o que realmente é importante, passamos a ver o mundo de outra forma, pois começamos a fazer aquilo o que nos faz bem, nos relacionamos com pessoas que nos acrescentam, trabalhamos com coisas com as quais gostamos, compramos coisas de que necessitamos e, assim, finalmente, paramos de gastar tempo e passamos a ganhar tempo.


Sim, ganhar tempo! Pois quando passamos tempo fazendo algo de que gostamos, algo que nos é agradável, nós não gastamos o tempo, mas ganhamos.


Não consegue ver isso? Lembre-se da última vez que você fez algo de que você gosta. Agora responda: você acha que gastou tempo ou que foi algo que você ganhou, que ficará como uma ótima lembrança? Foi um momento que ficará para sempre na sua memória. Agora imagine ter uma vida inteira assim.




39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A História de Shiva

– Autor Desconhecido Há muitíssimo tempo, havia três grandes deuses, filhos do Grande Deus Desconhecido. Estas três divindades eram, como seu próprio Pai, imaculadas. Brahma, o primogénito, teve por t

Comentarios


bottom of page